Evento Comemorativo: Pittaco convida Empreendedores

O Pittaco Convida Empreendedores promoverá palestras com especialistas.

O blog Pittaco na Moda completará oito anos de existência. Para celebrar, a criadora do blog e relações públicas, Cáren Cruz, irá promover o evento Pittaco Convida Empreendedores, no dia 30 de agosto, às 18 horas, no Espaço Sebrae Bela Vista, Piso L2, Shopping Bela Vista. O evento, que é aberto ao público, vai contar com duas palestras de especialista em gestão do próprio negócio. O objetivo do encontro é incentivar mais empreendedores a desenvolverem, de forma melhor, seus negócios e empregar melhores técnicas de gestão em suas empresas. As palestras serão conduzidas por Magno Trindade, mestrando em desenvolvimento e gestão social, e por Fabrício Barreto, orientador e especialista em negócios do Sebrae. Magno Trindade falará sobre Estratégia de Planejamento Empresarial, e Fabrício Barreto abordará Estratégia de Finanças. O evento ainda será um momento de networking entre os participantes. Os participantes ainda terão acesso, de forma gratuita, a inscrição para a Oficina de Canvas, promovida pelo Sebrae. O encerramento ficará por conta da cantora Rebeca Tárique, cantora que tem em seu repertório músicas com raízes africanas, transmitida por uma voz forte, única e autentica.

Sobre o Pittaco na Moda:

Criado pela Relações Públicas Cáren Cruz, o Pittaco na Moda surgiu como um blog, e, ao longo dos oito anos de existência, se tornou um mix de ações voltadas a elevar a autoestima das mulheres, despertando o que há de melhor em cada uma delas, a partir do entendimento de que moda nada mais é do que o jeito especial de se mostrar ao mundo.  Composto por blog, rede de mulheres, loja itinerante e digital, consultoria de moda para vida e idealizador e realizador de ações voltadas para as questões sobre moda, mulher, empreendedorismo e comportamento, o Pittaco na Moda procura, de forma criativa e original, fomentar através da moda o empreendedorismo e o empoderamento feminino, fugindo ao conceito de moda excludente, mas, antes, uma moda em que cada um se apropria e dita suas regras e tendências. O Pittaco ainda conta com uma rede extensa de parceiros, e visa militar por uma moda que cuida, enaltece, fortalece e empodera para que as mulheres se sintam mais confiantes, mais donas si, do próprio corpo, da própria mente.

Sobre os palestrantes:

Tema 1 – Estratégia de Planejamento Empresarial

Palestrante: Magno C Trindade.

Experiência:

  • Administrador de Empresas;

  • Mestrando em Desenvolvimento e Gestão Social;

  • Analista de Pequenos Negócios;

  • Analista de Perfil Comportamental DiSC;

  • Coach  Profissional;

  • Escritor Contista;

  • Instrutor Gerencial e Palestrante.

Tema 2 – Estratégia de Finanças – Planejamento de Vendas

Palestrante: Fabrício Barreto,

Experiência:

  • Contabilista

  • Orientador e Especialista de Negócios – SEBRAE-BA

  • Tributação para Micro e Pequenas Empresas

  • Gestão Financeira Para Micro e Pequenas Empresas

  • Atendimento ao Cliente e Técnica de Vendas

  • Planejamento de Vendas

  • Franquia

Show de Encerramento – Rebeca Tárique

Contralto de forte personalidade vocal e bastante refinada, a “Vento Forte”, como é chamada, busca, através da música, reafirmar suas expressões indenitárias.

Marcas parceiras:

Buenas Imagens, Sebrae Bahia, Amávia Cosméticos, Personalize Som e Luz, Master Glasses, Doce Momento Gourmet, Rebeca Tárique e Linda Cruz – Mimos personalizados, Ponto das Festas e Motivo de Festas.

 

 

SERVIÇO

Pittaco Convida Empreendedores

Quando: 30 de agosto (quarta-feira)

Horário: 18 horas

Onde: Espaço Sebrae Bela Vista – Piso L2, Shopping Bela Vista

INSCRIÇÕES GRATUITA PELO LINK: https://goo.gl/forms/5GjS0qbO2gtB5Qaz1

Pittaco no Colégio Estadual Ruy Barbosa

Oiiii! Sumida no blog, mas trabalhando à bessa nos bastidores…

Como não deixar de publicar aqui o projeto lindo que criamos juntos com o colégio Estadual Ruy Barbosa? Oficinas do Ruy nasceu de um bate-papo meu junto com a diretora Eugênia Sales. Entre tantos outros projetos nosso programados, decidimos fazer algo mais prático (sim, porque tudo que fazemos envolve mega produções, confesso) e que fosse para ontem.

Daí nasceu o oficinas do Ruy: um ciclo de troca de experiências sobre o universo da “autoestima e valorização” para os alunos do colégio Ruy Barbosa. O ponto de partida foi nesta última terça-feira (9) com a temática sobre make para pele negra, trazendo como tema central a discussão sobre encontrar a base certa, com preço acessível ao bolso dos alunos. Além de saber como conhecer a sua pele, saber escolher o produto adequado, entender que não precisa surtar porque não tem todos os pincéis do mundo, que com o dedo e uma esponjinha se resolve. Foi muito bacana, porque os alunos, a partir de agora, criaram consciência sobre tons de pele e, que, é beeemmm possível não encontrar a base ideal, mas poderão optar pela misturinha para chegar ao tom exato.

Foi um papo gostoso, pois acabamos debatendo que a maquiagem não é um alicerce para se disfarçar no mundo, mas que, usá-la de forma consciente, traz mais segurança do que se que ser no mundo.

Próxima terça estarei por lá dandos pittacos sobre o processo de hidratar as madeixas.

Ao colégio Ruy Barbosa todo o meu carinho e segue abaixo matéria publicada ontem, pela Ascom, no site da Secretaria da Educação do Estado da Bahia:

Colégio promove oficinas sobre cuidados com a pele.

Foto: Claudionor Jr. – Ascom/Educação

O cuidado com a pele também é uma ação de saúde e de bem-estar. No Colégio Estadual Ruy Barbosa, os estudantes estão participando de uma oficina sobre “Make para pele negra” e aprendendo a redobrar a atenção com o corpo. A iniciativa da unidade escolar, em parceria com a blogueira do Pittaco da Moda, Cáren Cruz, mostra como a hidratação, a maquiagem e como determinados tipos de cuidados, como beber muita água, podem beneficiar a pele. Mais do que isto, a oficina acaba contribuindo para o pertencimento étnico e a valorização da beleza dos estudantes.

 Foto: Claudionor Jr. – Ascom/Educação

A estudante Maria Elisa Lopes, 13, da 7ª série, adorou a iniciativa. “Gostei de tudo que foi dito. Estas dicas nos ajudam a nos cuidar e a ficarmos mais bonita, o que eleva a nossa autoestima”, afirma Maria Elisa.

Foto: Claudionor Jr. – Ascom/Educação

As colegas Geovana de Jesus Tributino, 11, e Raquel Nascimento da Silva, 11, todas da 6ª série, adoraram as orientações sobre os tipos de pele e sobre quais cuidados devem ser adotados no dia-a-dia. “Eu não sabia sobre peles oleosa e seca. Com as explicações passadas aqui, eu vou ficar atenta sobre os cuidados que devo ter com a minha pele”, comenta Geovana. “Gostei da ideia da oficina porque sou vaidosa e agora já sei escolher o que fica melhor em mim”, observou Raquel.

LEIA MATÉRIA COMPLETA NO SITE DA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

 

Um cheiro!

Quarta Convida: Alongamento de Cílios, por Caroline Simões.

Aris Cerqueira há muito me falava sobre a Carol, dizia que eu precisava passar pelas mãos dela porque iria encontrar a luz (risos). Ela dizia que o problema que eu tinha com as minhas sobrancelhas ia acabar quando eu aceitasse uma microblading em minha vida e que minha jornada de make iria reduzir em 30% por conta dos meus cílios quando eu fizesse alongamento.

Não vou negar que custou eu internalizar os processos, logo eu, a rainha de adesão às tecnologias da beleza. Kkkkkkkkkkk

Pois, após quase um século, fui bater um papo com Carol e…. Meoooo Deus, porque demorei tanto???? Acabamos nos tornando parceiras, hoje ela é a responsável pelo embelezamento do meu olhar (termo utilizado), ela assina minha cara (palhaçada) e aproveitei para convidá-la a contar para a gente sobre o alongamento de cílios (para mim, melhor coisa não há). Este convite foi pensando em você que investe na make, mas não gosta de arriscar nos cílios postiços durante o dia a dia, acredito que vale a pena aderir ao alongamento. Vamos bater um papo com Caroline Simões, agora!

 

fotinha desfocada, mas não liguem, não. rs

Novo queridinho do momento!

Nunca fui muito vaidosa, confesso!

Mas como toda mulher sempre fiz questão de um bom rímel e um bom batom. Sombras, delineador, glitter, não era o meu forte, mas nunca ignorei o efeito que um bom rímel pode causar! Após algum tempo desenvolvi uma alergia a alguns cosméticos, dentre eles o rímel.                       

Após meses de luto e muita terapia para reparar os danos causados pela grande perda (rsrsrs, sim, sou sempre dramática, acostumem-se!), uma amiga me diz que fez um alongamento de cílios fio a fio e que nunca mais precisaria usar rímel porque nada chegaria próximo ao resultado que ela encontrou com o alongamento… oi? Eu já queria, antes mesmo de ser amor, já era!  Me apaixonei, não era só alongamento de cílios, se tratava de autoestima, autoconfiança, de me sentir linda com naturalidade.                       

Vi a oportunidade para mudar a autoestima de várias mulheres como eu, com o mesmo problema. Mas de também resolver o problema de autoestima daquela mamãe que estava se achando horrível por não ter tempo hábil para uma boa make, para aquela mulher que tem que estar sempre impecável em seu trabalho, para as que trabalham com imagem, enfim. Entrei de cabeça na área de embelezamento do olhar.

E após essa pequena introdução (bem resumida rsrs), estou aqui para contar a vocês dos benefícios e malefícios desse novo queridinho entre todas nós!                       

Então, vamos lá, o alongamento de cílios fio a fio tem uma durabilidade de 30 a 45 dias dependendo dos nossos cuidados. O procedimento é realizado em cerca de 40 min a 1h30.  Os cílios são feitos de material sintético e existem vários tamanhos e espessuras que causam efeitos diferentes.                       

Cuidados que devem ser tomados:                       

  • Evitar molhar os cílios com frequência. (Calma, você pode tomar um banho de mar, piscina, mas evite fazer isso como se os cílios fossem seus)                

  • Não usar rímel preto

  • Não tomar banho de sauna

  • Não tentar remover os cílios sozinha.

Os cílios têm um efeito supernatural, independentemente de estarem supercheios, cheios e grandes ou mais vazios e menores (para as que gostam de coisas mais discretas).                       

Existem fios mais finos (considerados fios de seda, que são os que mais se aproximam dos nossos cílios naturais, no que diz respeito à espessura) os mais fininhos incomodam menos e são ideias para quem não tem muito tempo para usar maquiagem, cílios postiços …                       

Os fios com espessura mais grossa são ideias para quem gosta do efeito de volume master, em contrapartida incomodam um pouco mais, a fase de adaptação, para algumas, é um pouco mais chatinha.

Caroline Simões

Microblading e alongamento de cílios 

Jogando os búzios na moda.

Não vou mentir, o trabalho artesanal é algo que quem faz tem o maior prazer em fazer, mas a revolta (para mim) é sempre o valor que as pessoas querem dar no trabalho artesanal.

E falo para tudo, viu?

No Pittaco, a gente sabe e reconhece todo o caminho das matérias-primas principais até chegar a nossas mãos para o produto final, exceto linhas, colas, e os aparelhos que usamos na produção. Boa parte das peças é de produção própria, criada por mim. A primeira peça sempre sou eu que faço, a reprodução delas já cai nas mãos de mais mulheres baianas que tocam o barco para mim. Nem tudo eu sou expert e aí conto com a ajuda da minha tia no que tange à parte dos tecidos. Acabamos virando uma rede.

A equação do preço justo (se isso existe) é sempre complicado: a gente pensa em ter equilíbrio de mercado e isso entra em contradição com o que a academia ensinou sobre “botar preço”. E, não vou negar, é complicado ver o seu produto feito à mão, valendo muito menos do que foi feito à máquina. Mas, sem detalhes sobre isso agora. O que venho observando é que, na moda, está forte a “pregação” da ideia do fazer com responsabilidade, do olhar para a nova forma de comunicação com o consumidor final, da questão de utilizar materiais de menor impacto ambiental, naturais, orgânicos e até mesmo reciclados e isso falamos aqui, na coluna Diário de Bordo, sobre o Inova Moda. No desfile da Prada, para o inverno 2017, o que mais me marcou foram os acessórios da Lane Marinho, uma soteropolitana, designer e artesã que produziu colares de conchas e pedras brutas só que feitos de cerâmica por questões de preservação ao ecossistema. Imaginou isso?

 

Aí, eu cá pensando nos colares de búzios que estão sendo a bola da vez nesta estação, e olha que não é o primeiro verão que eles aparecem, pois até no final de 2015, eu lancei a Coleção Axé, que eram os brincos statements todos feitos à mão, com pedrarias e búzios.  E tudo isso, porque uma coleção antes, inserir um brinco com búzios só para medir a aceitação das clientes e, deu certo!

O mais louco desse universo moda e tendências é que, de um lado, temos os búzios com elemento de matriz africana, que vem a cada momento se integrando ao universo de atitude e reafirmação de identidade, longe de ser movimento, tendência ou moda, e, do outro, tem a tendência do sereismo que foi abraçado e aí tudo que é do mar vai no bolo e os búzios também (risos). Aí, de um lado, se usam os búzios por afirmação, e, do outro, usa por modinha, por ser do mar. Será que os búzios, conchas e o fundo do mar vai ser explorado bastante por mais estações? No inverno 17 já sabemos que sim…

 

Entendendo biotipo…

É aquela história do vídeo teaser que fizemos no Dia da Mulher: não é o levantar da bandeira pela beleza feminina e definir padrões, longe disso. É a busca incessante pelo autoconhecimento sobre o seu corpo, sobre suas formas e o prazer de se olhar todos os dias no espelho e estar feliz com a sua aparência. A autoestima é aquele elo que garante à mulher confiança para tudo que ela deseja ser.

Essa questão de regras do pode ou não pode, do faça isso e faça aquilo garantem bem um conjunto de frustrações na mulher, tornando-a cada vez mais insatisfeita com a sua aparência.

Por isso que digo sempre: quando você se percebe, se entende, tudo fica mais fácil, dá para ousar sabendo onde está pisando, entende?

Tanto uma pessoa obesa como uma pessoa magra têm um formato específico de corpo. Algumas, com os quadris mais acentuados, outras com ombros largos e por aí se percebe uma infinidade de formatos. E é sobre isso que estou falando aqui sobre o formato do seu corpo, sobre a sua estrutura. E o que a gente faz com essa informação? Aplica se quiser, ok? Qual é a ideia central? Criar equilíbrio de proporção e fim. É isso que te dá a visão porque um modelo de peça de roupa te valoriza mais do que a outra.

Para definição do tipo de corpo, dois itens se destacam: os ombros, a cintura e os quadris. Todos os traços são baseados nessas proporções para detectar os 5 biotipos definidos. Os tipos são: oval, ampulheta, retangular, triângulo e triângulo invertido. Acredite que isso tem toda a ligação com a história do caimento perfeito.

É isso que você precisa saber. Para identificar, é simples, vá para o espelho e veja qual parte do seu corpo fica com maior destaque, maior proporção e sinalize também a parte de menor proporção.

Você vai precisar ter essa nota para as próximas postagens.

Será que é mesmo o momento de descartar aquela peça de roupa do armário?

Está faltando eu contar tanta coisa aqui, mas quero que você primeiro entenda como penso e comece a avaliar se funciona com você. Nessa brincadeira, voltei a visitar os armários de uma galerinha boa, mas registro que é bom, nada (mentira, de uma amiga cheguei até gravar uma ida ao shopping, espera pra ver porque ainda não concluí o processo).

E hoje é o dia que você pode ler esse post e correr para colocar a mão na massa ou esperar os textos que virão falando sobre os biotipos… Afinal, eu prometi e preciso cumprir. O legal da vida é saber que nada está perdido e uma coisa sobre o seu armário você precisa ter em mente: roupa é tecido. E, se é tecido e ela virou uma peça e essa peça pode muito bem fazer o sentido inverso: ser re-criada, remodelada e/ou customizada. Então, você necessariamente não tem peças para descartes se começar a enxergar a customização.

E isso vai para tudo, do processo simples que trata do ajuste simples para a transformação radical, como ver uma saia se tornando uma camisa. Acredite! Tudo é criatividade.

Mas como não quero jogar aqui um montante de informações e te deixar louquinha, anota aí pittacos para se pensar antes de descartar a peça:

  1. Para furos você pode avaliar a possibilidade de usar apliques termocolantes (já que está em alta) e até mesmo pensar em cortes assimétricos com substituição de tecidos em uma outra cor para dar um efeito mais moderno.

  2. A saia longa antiga e batida pode agora se tornar uma saia mais curta ou até uma camisa.

  3. Aquela blusinha pode virar um cropped fácil, fácil.

  4. Casacos com mangas longas podem perder essas mangas…

  5. Coletes podem ter novas cores ou novos apliques. Que tal tachinhas?

  6. Calças podem se tornar saias ou shorts.

  7. Muita coisa pode ser tingida, sim! Você pode tingir aquela saia que desbotou usando o tom original só para deixá-la com cara de nova. E quem sabe não chegou a hora de dar adeus aquelas peças que eram brancas que amarelaram? Use cor, muita cor! Tinta nelas!

  8. Na customização, para não viver no mundo de Alice, você pode reproduzir modelos já existentes no armário, facilita a vida.

  9. Um segredinho: calça jeans morta é calça jeans morta. Não perca tempo vá dar outro rumo na vida da danada. Use o jeans para outros fins.

  10. Engordou? Duas peças, na reforma vira uma rapidinho. Melhor do que dar tudo como perdido.

E se a peça não se encaixar em nenhuma das possibilidades acima: troque. Trocar é melhor do que tudo. Eu achoooo! Troque suas peças, troque, troque tudo.

Ah! Sobre lavanderia… Uma amiga indicou a Lavanderia do Shopping (3011-9075), na Praça Nossa Senhora da Luz, na Pituba. Ela me contou que levou 3 calças jeans para lavar e voltaram como novas. Quem sabe? Vou testar. 

Coisas da vida! Vai vendo….

8 de março – Dia Internacional da Mulher

Luta pelo espaço, pelos direitos, pela equidade, pelo respeito… Isso tiramos de letra todos os dias…
Realmente não há o que se comemorar, mas taí, podemos considerar esse dia como a revolução por não silenciar, por não baixar a cabeça…
Estamos à frente, estamos juntas e não vamos descansar.
Agora o Pittaco te chama para mais uma luta, a única que só você é capaz de cravar para a sua liberdade de ser o que quiser, a hora que quiser, no tempo que quiser. Sem esquecer de que tudo isso começa com o amor que você carrega dentro de si e que deve ser ativado todos os dias quando você abre os olhos.
Com ou sem batom, se aceite, se respeite, se cuide e se ame!

Dificuldades no que vestir para trabalhar?

Pode parecer ridículo te fazer essa pergunta. Todas nós sabemos de cor que escolher look para trabalho é algo que precisa ter muito bom senso, correto?

Lógico que sim, mas achei importante ressaltar esse tema aqui porque pude visitar uma empresa na qual a pauta do dia era sobre as leggings que as funcionárias usavam no trabalho. Legging transparentes!!! Acredite, e, com blusas polo.

Se você usa uniformes, praticamente está livre dessa jornada diária, mas se você precisa consumir todas as roupas do seu armário…  Aí, sim, é hora de avaliar.

Pensar em roupa de trabalho (quando o ambiente é corporativo) é pensar em tanta coisa: estar confortável, estar apresentável, garantir que seu estilo esteja presente por mais que o ambiente lhe traga para a formalidade e por aí vai.

Gosto primeiro de fazer perguntas básicas na composição desses looks e isso facilita bastante:

  1. Você é calorenta ou friorenta?

  2. Trabalha durante o dia ou à noite?

  3. Você trabalha sentada ou em pé?

  4. Trabalha em espaço aberto ou fechado?

  5. Depois do trabalho você costuma sair ou sempre vai direto para casa?

  6. No seu trabalho existem regras sobre o que vestir?

Isso aí já ajuda a entender que o seu look precisa casar com a sua necessidade. Imagina você em uma atividade que precise se abaixar por diversas vezes usando saia lápis? A treva, não?

– registro Cláudia Cardozo, Buenas Imagens

Eu sempre sugiro que, em ambientes de trabalho (formais), é bom evitar algumas peças:

  1. Tomara que caia (alternativa: uso de cardigãs, coletes, blazers… qualquer coisa que possa cobrir os ombros)

  2. Saia acima do joelho (pois sentou a saia encurta ainda mais)

  3. Vestidos mega aderentes (aqueles que dão a impressão que fomos envolvidas por fita crepe)

  4. Transparência com sutiã à mostra (o ideal é usar a segunda pele, resolve)

  5. Costas nuas (de leve, beleza, mas em V quase próximo ao “cóccix é deselegante) 

  6. Camiseta coladinha “berando” a barriga (aquelas blusinhas aderentes que quase iam ao encontro da calça, mas, no meio do caminho, deixou um pedacinho da barriga à mostra, as de tecidos fluidos são as melhores)

  7. Calças e saias transparentes que mostram até a cor e o desenho da calcinha (isso é uma das provas que ter espelho de corpo todo é necessidade, e nem diga que isso não existe, porque o que tem de gente indo trabalhar com as nádegas na transparência… não está no gibi….)

  8. Decote, não exagere! Não há o que sensualizar. (Está sem opção? Joga um echarpe amarradinho no colo para minimizar o negócio)

  9. Pode maquiar? Deve, mas sem exagero, ok? (Boca tudo e olho tudo em ambiente formal, não cabe)

  10. Nada de falar mal da coleguinha, chama ela no cantinho e oferece ajuda. Seja simpática, né?

Ops! Isso não é regra. Se no seu trabalho puder tudo, seja feliz, viu?

Você conhece o seu corpo?

Ainda esperando o verde do pantone dominar o ano (risos), vamos ao que interessa…

Fevereiro, me desculpe, mas arreguei mesmo! Larguei toda a minha programação para o blog no papel (planner) e lá deixei. Não fui buscar porque o fervor do carnaval: das customizações, dos adereços de cabeça, plumas e paetês me sobrecarregaram. E como meu planejamento segue que nem carroça (que, aqui pra nós, estou fazendo desde o ano passado), os posts foram para o espaço de verdade. Mas vamos voltar, né? Vamos caminhar…

E me conta sobre você? Tá direitinha? Como passou o Carnaval?

 

Agora é hora de olhar para o armário, pode se controlar um pouco na aquisição de novas peças? Tenho certeza de que aquela nossa conversa sobre o armário-cápsula foi legal, você achou bonitinho, interessante, mas nem parou para avaliar, né?

Hoje vou te mostrar uma matemática (logo eu que sou ótima com números, não acredite – risos) para você se organizar com roupas.

Antes de qualquer coisa, você precisa se conhecer (já escrevi sobre isso na vida). Saber o seu biotipo. Não que isso seja a regra do jogo, mas funciona muito para quem curte estar na linha do equilíbrio.

Ai, gente, essa foi uma forma que encontrei para dar um ponto de partida em tudo que faço e tem funcionado. Tentar é um caminho. Se olhe, se conheça, porque o seu biotipo é uma coisa que serve como régua para tudo que vai pensar a partir de agora. Podemos quebrar alguns critérios? Lógico, afinal já sinalizei que isso aqui não é regra, ok?

Você já observou que certos modelos de roupas não funcionam com você? Ficam excelentes na amiga, no manequim e até mesmo na fritadeira da cozinha… Mas em você não fica legal. Você acha lindo, maravilhoso, mas em você… Definitivamente não, né?

Pois o caimento daquela peça não favorece o seu corpo que é diferente da amiga, do manequim, da fritadeira (fritadeira foi a primeira coisa que apareceu na mente, nada de especial). Quando você entende quais os cortes, modelos, caimentos que favorecem o seu biotipo fica muito mais fácil selecionar, escolher e até mesmo entender porque que aquilo não funciona com você. E com esse conhecimento vale até usar com truques porque você já sabe o verdadeiro x da questão.

ESPELHO. Não me refiro a um espelho qualquer, se você precisa se conhecer e focar em algo para comprar de imediato é um espelho de corpo inteiro. Não dá para se conhecer olhando apenas para metade de seu corpo. É, espelho GRANDE é fundamental. Você precisa se ver literalmente para saber até se a sua calça legging é transparente a tal ponto de mostrar a calcinha (ai, que baixo… risos)

Se reconhecer no seu corpo é o primeiro passo. Eu mesma, amava vestidos e usava com frequência, depois que meu peso subiu de conceito (aumentou – risos), eu diminuí o uso e passei a adotar outras peças. Não dava para usar certos vestidos que me deixava, agora com um novo corpo, com aspecto que eu não curtia muito…

E outra coisa que percebo é que não dá para ter tudo que ama sem ter local para usar. Suas peças precisam combinar, precisam conversar com mais peças, precisam estar de acordo com a sua realidade, com o seu dia a dia para funcionarem de verdade. E aí é a hora de ver que o maravilhoso precisa estar atrelado com a frequência de uso…

Tudo bem que o conhecimento sobre o seu próprio corpo vai muito além da própria aparência dele, mas não podemos deixar de fora analisá-lo, sim? Afinal seu corpo é o seu cartão de visitas e ele precisa estar na mesma sintonia que a sua beleza interior.

E vem acompanhando o Pittaco que vou te ajudar a identificar o seu biotipo, tá?

Coleção “Baile de Adereços” – Edição carnaval 2017

O Pittaco já gosta de uma folia e, desta vez, decidiu botar o bloco na rua!
A coleção “Baile de Adereços” é uma edição limitada de acessórios e adornos de cabeça para o Carnaval. Não importa se são para divas, divos, filhos e filhas… O Pittaco apostou nas encomendas que recebeu e abriu alas para todos os seus clientes.
Com muito colorido, exagero e muito flu flu, a coleção de adereços reforça o desejo dos antigos e tradicionais carnavais, tornando a fantasia a essência da folia.
É hora de deixar-se contagiar pela magia! Celebre a vida!

 

Para acessar o catálogo, clique aqui.

Espero que curtam!

Encomendas via whatsapp 71 981213125